Lagostins Vilecraw da Biospawn - disponíveis através da www.onefishplus.com

No passado dia 16 de Maio, como tantos outros amantes da pesca ao achigã, efectuei a minha abertura oficial da época de 2010.

No entanto, e ao contrário do que seria de esperar, fui sozinho, visto que os meus colegas destas andanças foram para um passeio de BTT… também por este motivo, só saí de casa por volta das 11:15.

A chegada ao açude e início da pesca começar por volta das 11:30. Como estava sozinho, fui para o meu açude preferido, visto ter três condições de que gosto bastante: perto de casa, tem sombra e tem peixe. Além disso, já conheço bastante bem o comportamento do peixe, o que normalmente se traduz sem pescaria certa! (o Nuno e o Charrua que o digam!) 😛

Actualmente, o peixe está encostado na parte mais baixa do açude, uma zona com bastante erva e espadanas, o que torna a pesca ainda mais viciante – além de ter que ferrar o peixe, ainda temos que o conseguir puxar para fora daquela selva! É viciante!!

A minha amostra favorita para este açude, nestas condições é o dinger, da Yum, com empate Tex-Skin (Texas à pele). Este tipo de amostra com este empate é literalmente à prova de prisões nas ervas e, quando bem executado, a farragem do peixe não sai prejudicada (se colocarmos a ponta do anzol muito escondida, a ferragem torna-se difícil, se colocarmos a ponta do anzol muito à pele, solta-se e fica preso na vegetação).

Enquanto percorria a margem, verifiquei que a desova tinha sido um sucesso, e a reserva de peixe está garantida para o próximo ano:

Cardume de alevins. Encontrei pelo menos 3 cardumes destes, nos poucos metros que percorri.

Cardume de alevins. Encontrei pelo menos 3 cardumes destes, nos poucos metros que percorri.

Mas chega de detalhes. Por volta das 12:10 tinha apanhado e libertado 3 achigãs, na casa dos 25-26 cm:

1º Achigã da época de 2010

1º Achigã da época de 2010

Como se pode ver pela imagem do 1º achigã da época, a vegetação existente no local poderia fazer recuar alguns pescadores de lançarem as suas amostras neste local… no entanto, quem quiser apanhar achigãs naquele açude, neste momento, tem que ser ali. Digo isto porque, depois de ter capturado e libertado o meu 3º achigã do dia, apareceram dois senhores (que aparentemente não conhecem estas técnicas de pescar na vegetação – e ainda bem, porque não me pareciam do tipo dos que soltam o peixe…) que se fartaram de fazer lançamentos, e nada! Entretanto, enquanto eles apanhavam um escaldão ao Sol, com água pela cintura, eu capturava e libertava (para espanto dos Srs, que de certeza ficavam com eles) mais  3 exemplares, sempre à sombra, e sem ter que me molhar!

Outro dos achigãs do dia

Outro dos achigãs do dia

Já me esquecia! Todas as capturas foram efectuadas com o meu antigo carreto de casting e a minha nova cana de casting da Quantum, com assinatura do KVD:

Outro dos achigãs da abertura. É visível a nova cana da Quantum.

Outro dos achigãs da abertura. É visível a nova cana da Quantum.

Por volta das 13:25 recebo um telefonema da minha mulher a dizer que já lá devia estar para o almoço! 🙂

Ainda deu tempo de capturar e libertar o sexto da manhã até ás 13:30 😀

6º achigã da manhã - hora de ir almoçar!

6º achigã da manhã – hora de ir almoçar!

Foi sem dúvida uma abertura fantástica: bom tempo, 7 picadas e 6 peixes capturados entre as 11:30 e as 13:30.

E vocês, como foi a vossa abertura?

Alberto Nunes

Alberto Nunes é um profissional de Informática viciado em pesca ao achigã. Criou o basspt.com para partilhar as suas ideias e experiências de pesca ao achigã, e para colmatar a falta de informação em Portugal sobre esta temática.

More Posts - Website - Pinterest - Google Plus