Lagostins Vilecraw da Biospawn - disponíveis através da www.onefishplus.com

O mês de Agosto já lá vai, e com ele os dias grandes em que conseguia ir à pesca depois de sair do trabalho.

No entanto, aproveitando a primeira semana de Setembro em que estive de férias, tive oportunidade de ir à pesca umas 3 ou 4 vezes. Duas delas a açudes particulares! 😉

Assim, no dia 6 de Setembro, saí de casa por volta das 11:30, rumo ao pequeno açude do Nuno. O dia estava quente e o céu limpo – o ideal para a pesca, pensei eu…

Quando cheguei, podiam-se ver vários achigãs à superfície, e havia muitos a saltar a tentar apanhar libelinhas e outros insectos… hhhummmm…. Pareciam estar em plena actividade – que bela pescaria, pensei eu… Peguei na minha cana de casting, que tinha montado um Dinger com empate Texas, e lancei a amostra para próximo do maior achigã que consegui avistar. A reacção não podia ter sido pior! Os peixes próximos da amostra mantiveram-se indiferentes e afastaram-se e, ainda pior, todos os peixes próximos do local onde o fio caiu, fugiram de imediato quando este tocou na água!

Fiquei perplexo! Se os achigãs mostravam uma actividade de caça tão agressiva, porque fugiam apenas com o tocar da linha na água? Fiz mais algumas tentativas com as amostras de vinil, e nada.

Pensei então em fazer uma coisa que, a meu ver nunca iria resultar – utilizar uma amostra de superfície com hélices. Digo que pensei que não iria resultar porque, se o simples cair do fio na água assustava os achigãs, então uma amostra de hélices, por fazer mais barulho, ainda seria pior… mas resolvido tentar… e o resultado não poderia ter sido melhor!! 🙂

No primeiro lançamento com a minha “Marota“, consegui apanhar um achigã com 35cm, que anteriormente tinha ignorado as amostras de vinil:

Achigã de 35cm apanhado com uma amostra de superfície cm hélices

Achigã de 35cm apanhado com uma amostra de superfície cm hélices

 

Fiz mais uns 4 ou 5 lançamentos, e apanhei o irmão do primeiro 🙂 😉

Infelizmente tinha saído de casa já tarde, e estava na hora de regressar para o almoço…

 

No dia 8, combinei uma pescaria com o Charrua, numa herdade onde trabalha um amigo nosso. Apesar de não ter sido uma grande pescaria, havia bom peixe, em cerca de 7 pequenos açudes (todos próximos uns dos outros) e passámos um bom dia entre amigos 😉

Aqui fica um dos peixes registados:

Achigã com 32cm

Achigã com 32cm

 

 

Depois do almoço, de regresso a casa, ainda parámos num sítio para procurar mais 2 pequenos açudes, mas que tinham pouco peixe. Já perto de casa, por volta das 17h, eis que o Nuno nos envia um SMS, para irmos à pesca… :D:D

Ora, eu e o Charrua já andávamos naquilo desde as 8h da manhã, e como até já levávamos todo o material connosco, fomos directos para casa dele! 🙂

Ainda se demorámos a conversar, e quando fomos para ir pescar, já era quase de noite… a solução foi ir a um pequeníssimo açude (onde temos peixe;) ), para ter a certeza que ainda se conseguia apanhar alguma coisa. Como o local é pequeno para uma pessoa e éramos 3, combinámos lançar os 3 exactamente ao mesmo tempo, uma vez que num local destes, quando apanhamos um peixe maior, o barulho que ele faz na água afugenta os restantes, ficando depois algum tempo sem apanhar nada. E assim foi. Contámos até 3 e lançámos, dois para cada extremidade e um para o meio do açude. E o resultado é o que se pode ver, 3 bons peixes em simultâneo:

3 achigãs grandes em simultâneo

3 achigãs grandes em simultâneo

E assim se passou um magnifico dia de pesca ao achigã! 🙂

Alberto Nunes

Alberto Nunes é um profissional de Informática viciado em pesca ao achigã. Criou o basspt.com para partilhar as suas ideias e experiências de pesca ao achigã, e para colmatar a falta de informação em Portugal sobre esta temática.

More Posts - Website - Pinterest - Google Plus