Já alguma vez tiveram a sensação de que os achigãs se acostumaram a ver as vossas amostras de vinil favoritas e perderam o interesse nas mesmas?

Já alguma vez repararam que uma determinada amostra de vinil começou a provocar mais ataques depois de ter apanhado um dou dois achigãs e de se ter partido um pedaço?

Pois eu já senti ambos os casos. Em qualquer um deles existe uma coisa que podemos fazer para tentar enganar melhor os achigãs e melhorar o nosso número de capturas – alterar as amostras!

Adicionar algo diferente

Como muito sabem, adoro pescar com senkos. Em pequenos açudes, onde pesco regularmente isso pode tornar-se um problema, pois os achigãs começam a conhecer as amostras.

De forma a poder continuar a pescar com esta amostra de que tanto gosto, mantendo a sua eficácia, podemos adicionar algo de diferente à amostra, que irá fazer com que pareça diferente, mas que nos permitirá continuar a pescar de forma semelhante ao que estamos habituados. No caso concreto dos senkos podem-se adicionar facilmente umas patinhas!

Para isso, apenas necessitamos de umas tiras de silicone que podemos retirar da saia de um jig ou de um spinnerbait.

Pode-se obter algumas tiras de silicone da saia de um jig ou de um spinnerbait

Pode-se obter algumas tiras de silicone da saia de um jig ou de um spinnerbait

Vamos ainda necessitar de um anzol, que irá servir de agulha, para aplicarmos as tiras de silicone na amostra. O processo é simples.

Passa-se as tiras de silicone pelo olho do anzol, como se fosse uma agulha

Passa-se as tiras de silicone pelo olho do anzol, como se fosse uma agulha

Enfiamos algumas das tiras de silicone que cortámos do jig através do olho do anzol. Depois atravessamos a amostra com o anzol, segurando uma das pontas das tiras de silicone no momento em que atravessamos o olho do anzol para o outro lado.

Num senko, no local onde pretendemos adicionar as patinhas aplica-se as tiras de silicone cortadas do jig

Num senko, no local onde pretendemos adicionar as patinhas aplica-se as tiras de silicone cortadas do jig

Repete-se o processo tantas vezes quantas o número de patinhas que se pretendam adicionar à amostra. No final ficamos com algo semelhante a uma centopeia:

No final, o senko terá um aspecto diferente

No final, o senko terá um aspecto diferente

Podemos adicionar tantas partes quantas desejarmos

Podemos adicionar tantas partes quantas desejarmos

Realçar os detalhes

Em certos casos, as amostras vêm com partes a mais, pontas ou patas que, por serem tantas, acabam por prejudicar os detalhes da amostra.

Isto é mais comum em amostras que têm uma saia de vinil, como os tubos, por exemplo. Muitas destas amostras têm como finalidade imitar pequenos lagostins, mas acabam por vir com muitos pedaço de vinil na saia, o que faz com que essa aparência não se note.

Este tube tem uma saia tão grande que acaba por perder o efeito das patas do lagostim

Este tube tem uma saia tão grande que acaba por perder o efeito das patas do lagostim

Cortar parte da saia de vinil é a solução para realçar a aparência de lagostim.

Depois do corte, é agora perfeitamente visível o que se pretende imitar com esta amostra.

Cortar parte da saia ajuda a realçar os detalhes das patas de lagostim

Cortar parte da saia ajuda a realçar os detalhes das patas de lagostim

Oferecer o que o achigã procura

É sabido que o achigã enquanto predador dá preferência a refeições fáceis. Se puder escolher entre uma presa em perfeitas condições de saúde e uma presa debilitada, certamente irá atacar a debilitada, que lhe irá oferecer menos resistência, maximizando dessa forma a relação entre o seu esforço e a refeição obtida.

Isto é algo que nos é possível imitar com amostras de vinil, podendo ser a diferença entre capturar vários exemplares e não capturar nenhum!

Utilizando amostras de vinil bastante realistas de lagostins, por exemplo, podemos remover uma das patas do lagostim, imitando dessa forma um lagostim debilitado, logo mais apetecível.

Amostras de vinil bastante realistas, como estes lagostins da Yum podem ser alteradas para simular um lagostim débil e em dificuldades

Amostras de vinil bastante realistas, como estes lagostins da Yum podem ser alteradas para simular um lagostim débil e em dificuldades

Dependendo da amostra, pode ser necessário remover ainda outras partes, de forma a realçar o facto do lagostim ter menos uma pata.

Um lagostim com menos uma pata certamente oferecerá menos resistência a um achigã

Um lagostim com menos uma pata certamente oferecerá menos resistência a um achigã

Retirar também as antenas ajuda a realçar o facto do lagostim ter apenas uma pata

Retirar também as antenas ajuda a realçar o facto do lagostim ter apenas uma pata

Conclusão

Pequenas alterações nas amostras de vinil podem fazer uma grande diferença no número de capturas.

Além disso, trazem ainda mais versatilidade a amostras já muito versáteis como é o caso dos senkos, por exemplo.

Fazem outras alterações ás vossas amostras de vinil? deixem-nas nos comentários no final desta página. Adoraria saber quais!

Alberto Nunes

Alberto Nunes é um profissional de Informática viciado em pesca ao achigã. Criou o basspt.com para partilhar as suas ideias e experiências de pesca ao achigã, e para colmatar a falta de informação em Portugal sobre esta temática.

More Posts - Website - Pinterest - Google Plus