Depois de ter falado de forma genérica sobre o achigã, chegou agora a altura de falar sobre as decisões a tomar antes da primeira pescaria ao achigã para quem está interessado em começar a praticar este tipo de pesca.

Para começar, a primeira pergunta a fazer será – alguma vez pesquei?

Se a resposta for sim, então em principio a tarefa de iniciação na pesca ao achigã poderá estar mais facilitada, ou não!

O problema está fundamentalmente na forma de cravar o anzol no peixe, e neste caso o tipo de pesca que já praticaram antes poderá não ajudar: se já pescaram com amostras, então não deverão ter problemas, mas se por outro lado estão habituados à tradicional pesca desportiva à bóia, aí as coisas complicam-se… eu até diria que no que toca a este ponto da cravagem, quem apenas está habituado a este tipo de pesca terá as mesmas dificuldades de quem nunca pescou! Nesse caso, a vantagem de quem já pescou será apenas no conhecimento do funcionamento dos carretos de spinning e da forma como fazer lançamentos.

Bem, mas isto foi apenas uma pequena introdução, para mostrar a quem nunca pescou que este tipo de pesca pode demorar algum tempo a aprender, tal como acontece com tudo o que aprendemos pela primeira vez: quanto mais praticarmos, mais fácil as coisas se tornam.

Dito isto, avanço para uma das decisões principais a fazer por quem quer iniciar-se neste hobbie, e que poderão influenciar de forma significativa a rápida obtenção de resultados – spinning ou casting?

Para quem está totalmente ás escuras em relação a estes termos, trata-se do tipo de cana/carreto que se pretende utilizar. Já escrevi um artigo anteriormente sobre os vários tipos de canas para pescar ao achigã e as situações a que melhor se adequam. Aqui ficam duas fotos que vos poderão ajudar a identificar melhor estes dois tipos de conjuntos:

Cana com carreto de casting

Cana com carreto de casting

 

Cana com carreto de spinning

Cana com carreto de spinning

 

Diferenças entre Cana com carreto de casting e Cana com carreto de spinning

Diferenças entre Cana com carreto de casting e Cana com carreto de spinning

 

Além das diferenças visuais, também a nível de funcionamento as diferenças são acentuadas.

Sendo os conjuntos de casting provavelmente dos mais utilizados pelos mais experientes pescadores de achigã, é também o que exige mais técnica e conhecimentos que vão para além da forma de lançar, sendo necessário ter em atenção, por exemplo, o peso das amostras, para uma correcta regulação do travão do carreto, coisa que não acontece no spinning.

Assim sendo, a minha sugestão da escolha a efectuar será diferente, consoante já tenham experiência de pesca, ou no caso de estarem a começar.

Mais compactos e com um funcionamento geral mais robusto, os conjuntos de casting, na minha opinião são os que mais aconselho para a pesca ao achigã, no entanto, apenas aconselho a tentarem iniciar a vossa aventura na pesca ao achigã no caso de já serem experientes na utilização de carretos de spinning. Assim, e como se torna óbvio, para quem está a dar os primeiros passos no mundo da pesca, o meu conselho vai para a utilização de um conjunto de spinning, pois dessa forma conseguirão obter resultados positivos com maior rapidez, ficando mais motivados e confiantes para futuras jornadas 😉

Para hoje é tudo. No próximo artigo falarei sobre alguns pormenores a ter em atenção na primeira pescaria ao achigã.

Alberto Nunes

Alberto Nunes é um profissional de Informática viciado em pesca ao achigã. Criou o basspt.com para partilhar as suas ideias e experiências de pesca ao achigã, e para colmatar a falta de informação em Portugal sobre esta temática.

More Posts - Website - Pinterest - Google Plus