Depois de já aqui ter colocado algumas ideias para os que se pretendem iniciar na pesca ao achigã, e antes de começar a falar de amostras ou técnicas de pesca, venho desta vez falar de algo que está antes de tudo isso, e que além da cana e do carreto, será a coisa mais importante que utilizamos, sendo isso que está entre nós e o peixe – o fio de pesca.

Neste pequeno artigo vou apenas falar da minha opinião e experiência (pouca) em relação aos fios a utilizar para pesca ao achigã com carreto de casting.

fio pesca Berkley 0,28mm

Fio de pesca que estou a utilizar actualmente: Berkley de 0,28mm – 7,1Kg

No carreto de casting, quanto mais fino for o fio, pior será quando sofrermos algum enrolo do mesmo no carreto – tão conhecido como cabeleira!

Na minha opinião, o fio fino será mais complicado para desenrolar, e no caso de não ser entrançado, quando mais fino, mais sujeito fica a ficar com defeitos nos locais onde se enrola. Não quero com isto dizer que gosto ou aconselho a utilização de fios entrançados, muito pelo contrário! Da minha experiência de entrançados (principalmente com carreto de spinning), na grande maioria das vezes que o fio enrola acaba por fazer nós bastante difíceis de desfazer, o que seria ainda mais difícil de desfazer com um carreto de casting.

Assim, dou preferências a fios com diâmetros maiores – 0,26mm ou superior, tipo monofilamento ou fluorcarbono, consoante as técnicas que pretendo utilizar. Além de achar que fios de maior diâmetro são mais fáceis de manusear com o carreto de casting, tenho também a confiança que esses fios me transmitem para “arrancar” os achigãs daquelas coberturas de erva mais densas.

carreto casting com fio

Carreto de casting cheio de fio

Outra coisa que também aprendi foi a forma de colocar o fio no carreto. Não estou a falar da forma de atar o fio, mas sim na forma de encher o carreto. Quando mais esticado o fio ficar, menos enrolamentos existirão, ou seja, quando estivermos a enrolar o fio com o carreto para encher a bobine do carreto, o fio deve estar bem preso e pesado, como se estivéssemos com um peixe de 2Kg na ponta do fio.

Além de uma boa afinação do carreto casting ao peso da amostra, este é um dos segredos para uma fácil utilização dos carretos de casting – pelo menos na minha opinião 🙂

Espero que estas dicas sejam úteis para quem está a dar os primeiros passos na pesca ao achigã com carreto de casting. Deixem as vossas dúvidas ou comentários no final da página.

Alberto Nunes

Alberto Nunes é um profissional de Informática viciado em pesca ao achigã. Criou o basspt.com para partilhar as suas ideias e experiências de pesca ao achigã, e para colmatar a falta de informação em Portugal sobre esta temática.

More Posts - Website - Pinterest - Google Plus