Saber quais as amostras indicadas para a época do ano em que nos encontramos, embora não seja garantia de sucesso, é sem dúvida uma grande ajuda para qualquer pescador de achigã, que dessa forma pode concentrar a sua atenção num menor número de amostras, evitando distracções com amostras “menos indicadas”.

Esta informação torna-se ainda mais relevante no caso da pesca de margem e/ou pato, pois nessas condições quanto menos peso tivermos que carregar melhor. Desta forma, ao sabermos quais as amostras mais indicadas em determinado momento, podemos organizar o estojo com base nessas amostras, não sendo necessário carregar com outras que eventualmente não terão tão bons resultados.

Durante este ano, irei efectuar um artigo no inicio de cada mês, onde indicarei quais as amostras mais indicadas para esse mês. Com o intuito de tornar esta informação o mais relevante possível, e o mais credível possível, as amostras que indicar, serão as amostras que nos últimos 4 anos (2010 a 2013), foram indicadas pelos Pros norte americanos, na revista BASSMASTER, como sendo as amostras que eles utilizam. Desta forma, poderemos ver quais as amostras que TODOS utilizam, e as amostras que apenas alguns utilizam.

Ao contrário do que acontece nos artigos dessa revista, não irei indicar especificamente a marca ou modelo da amostra, mas indicarei apenas o seu tipo, pois não é minha intenção dar mais relevância a umas marcas em detrimento de outras.

Vamos então começar.

Amostras para o mês de Janeiro

ANO Pescador Amostra 1 Amostra 2 Amostra 3 Amostra 4
2010 Mark Menendez Crankbait profundidade média Jig com atrelado Spinnerbait Jerkbait suspending
2011 Bill Dance Swimbait vinil (tipo fluke) Jig com atrelado Spinnerbait Minhoca “worm” de vinil
2012 Paul Elias Jig com atrelado Jerkbait suspending Crankbait a profundidadesde 4 a 6 metros Drop shot
2013 Fletcher Shryock Jig com atrelado Jerkbait suspending Minhoca finess empatada à carolina ou shaky head Crankbait a profundidades de 2,8 a 5 metros

Como se pode observar pelo quadro, a amostra consensual e que TODOS utilizam em Janeiro são os Jigs com atrelado. Os jigs surgem como segunda amostra em dois casos e como primeira nos outros 2.  Quanto a cores, as preferências recaem sobre preto/azul e castanhos/verde/preto.

Jigg castanho/verde/preto com atrelado azul

Jigg castanho/verde/preto com atrelado azul

Os jerkbaits suspending são a segunda amostra mais utilizada, surgindo como segunda amostra em dois casos e quarta amostra noutro, mas, no caso do Bill Dance, poderíamos considerar o jerkbait como primeira amostra, ele apenas gosta é de utilizar uma amostra parecida, mas de vinil. Tendo isso em conta, esta é referida por todos os pescadores como uma das melhores amostras quando os achigãs estão suspensos.

Achigã apanhado com um jerkbait suspending

Achigã apanhado com um jerkbait suspending

Os crankbaits de média e grande profundidade são, a par dos jerkbaits suspending, a segunda amostra mais utilizada. Podendo ser utilizados nas mesmas zonas onde se utilizam os jerkbaits, são utilizados preferencialmente em zonas de transição de fundos (rocha/areia).

Empatadas em terceiro aparecem os spinnerbaits e as minhocas tipo “worm”, cada uma delas sendo indicada por dois pescadores, sendo que apenas um mencionou utilizar a técnica de drop-shot durante o mês de Janeiro.

Conclusão

Jiggs com atrelado, jerkbaits suspending e cranbaits são as amostras mais utilizadas em Janeiro desde 2010.

Pessoalmente, gosto de pescar com jiggs e jerkbaits suspending, isto porque a meu ver, são as amostras que melhore se adaptam à utilização nos açudes onde normalmente pesco.

Os meus jiggs já estão prontos!

Os meus jiggs já estão prontos!

E vocês, têm alguma experiência de pesca neste mês? Gostariam de ver alguma coisa alterada/melhorada neste artigo? Deixem os vossos comentário através do formulário no final da página. Boas pescarias! 😉

Alberto Nunes

Alberto Nunes é um profissional de Informática viciado em pesca ao achigã. Criou o basspt.com para partilhar as suas ideias e experiências de pesca ao achigã, e para colmatar a falta de informação em Portugal sobre esta temática.

More Posts - Website - Pinterest - Google Plus