Todos nós temos “aquela” amostra que guardamos religiosamente no nosso estojo, à qual recorremos sempre que uma pescaria está difícil. Aquela pela qual somos capazes de fazer quase tudo para não a perder.

Regra geral, são amostras que estão connosco à anos, das quais temos um sem número de histórias de boas capturas e de como nos salvou umas grades no passado. Mesmo com um aspecto meio deteriorado, riscadas e já com falta de tinta em algumas partes, é a amostra na qual temos plena confiança… e confiança é pelo menos uns 50% do que é preciso para ter sucesso neste desporto.

O “problema” dessas amostras é que, tal como o seu aspecto visual se deteriora, também as fateixas vão ficando menos afiadas, e até mesmo enferrujadas… Por vezes começamos a perder mais alguns peixes por esse motivo, e isso é ainda mais notório se falarmos de amostras de superfície!

Pessoalmente, tenho uma estima imensa pela minha primeira amostra de hélices, que comprei nos anos 90 – uma Marota. Ainda me lembro perfeitamente do primeiro achigã que apanhei com esta amostra, e desde esse momento fiquei apaixonado, já tendo inclusivamente “obrigado” amigos a ir ao banho para ma salvarem – só aprendi a nadar em 2013 :), mas vamos voltar ao tema que interessa…

Nestes casos vale a pena substituir as fateixas, dando a essas amostras a mesma eficácia de cravagens que tiveram quando eram novas.

Substituição das fateixas

O processo é simples e rápido, e apenas requer um utensílio que permita abrir as argolas para retirar e colocar as fateixas.

Utensílios necessários para substituir as fateixas: amostra, alicate e fateixas novas

Utensílios necessários para substituir as fateixas: amostra, alicate e fateixas novas

O processo em si é relativamente simples. Começamos por abrir a argola, e começamos a retirar a fateixa velha, mas sem a retirar totalmente, pois vamos aproveitar e colocar a nova fateixa enquanto a argola ainda está aberta:

Abrir a argola e utilizar a fateixa velha para a manter aberta

Abrir a argola e utilizar a fateixa velha para a manter aberta

Para concluir o processo, basta empurrar a fateixa velha com a nova. À medida que deslizamos a fateixa nova, ela empurra a fateixa velha, que sai no momento em que a nova entra na argola:

Aplicar a fateixa nova, que empurra a velha à medida que vai entrando

Aplicar a fateixa nova, que empurra a velha à medida que vai entrando

Podia fazer um vídeo a mostrar o processo, mas quando já existe um de um dos melhores pescadores de todos os tempos, acho que não é necessário:

Claro que se quiserem experimentar a fazer como o Russ Lane, podem fazer a mudança utilizando apenas as próprias mãos:

Conclusão

A substituição das fateixas é um processo simples e barato que pode dar uma nova vida e eficácia aquelas amostras com que pescamos mais. Numa altura em que pescamos mais com as amostras de superfície, é fundamental verificar o estado das fateixas e, se não estiverem em perfeitas condições, devemos substitui-las pois, como costumo dizer, pelo menos nas amostras de superfície queremos ter fateixas que se cravem só de o peixe cheirar a amostra! 🙂

É também uma boa forma de transformar as amostras mais baratas em boas amostras pois, muitas vezes, o que faz uma determinada marca ter amostras mais baratas que outra é a qualidade das fateixas.

Alberto Nunes

Alberto Nunes é um profissional de Informática viciado em pesca ao achigã. Criou o basspt.com para partilhar as suas ideias e experiências de pesca ao achigã, e para colmatar a falta de informação em Portugal sobre esta temática.

More Posts - Website - Pinterest - Google Plus