Já vimos os custos, agora vamos ver as vantagens.

Logo por nos associarmos à BASS recebemos algumas prendas, embora não seja isso o essencial. Receberemos 11 meses por ano uma revista de pesca escrita em inglês pelos melhores do mundo na nossa modalidade. Quando tivermos a BASS Nation portuguesa passaremos a receber mais um jornal mensal, o BASS Times, ainda mais especializado que a revista.

Há muitas outras vantagens associadas, como descontos e até um seguro, mas teremos de avaliar se são aplicáveis a Portugal.

Quem puder e assim desejar tem acesso a participar nos Opens da BASS, bem como no programa de Marshalls, que depois será explicado.

Depois temos o caminho para o Bassmaster Classic. Todos os anos um pescador português será integrado numa das divisões americanas da BASS Nation, ainda não sabemos em qual, onde, numa prova para os amadores que se qualificaram, lutarão por um lugar no Bassmaster Classic, a prova mais importante da pesca do achigã a nível mundial. O representante português irá participar nesta prova com tudo pago.

Ainda há a hipótese de enviarmos 12 pescadores à prova da divisão correspondente, Espanha fez isso no ano passado, já Itália envia apenas um ao clássico dos amadores… São opções que teremos de ponderar no congresso, mas parasse pouco viável custear 12 pescadores integralmente para uma prova que dará acesso ao tal clássico dos amadores. Certo é que de qualquer das formas, um pescador que comece as nossas provas terá sempre uma hipótese de ir aos EUA lutar por um lugar no Bassmaster Classic. Além disso, esta é também a única forma de um amador conseguir chegar a semelhante patamar.

Só os membros da BASS Nation poderão ter acesso às provas de apuramento.
Estas provas vão ser inovadoras, vão ter prémios monetários e de troféus. Em princípio serão 3 provas de dois dias (seis dias de prova, três fins de semana) em que se tentará adequar o regulamento, o mais possível, às regras americanas para facilitar a participação nas provas internacionais aos que não falem a língua inglesa.

Por termos muitos pescadores de margem, vamos também organizar um torneio com 4 provas de um dia cada, também com prémios monetários e troféus. Claro que só os membros da BASS Nation de Portugal poderão participar.

Dito isto, compreender-se-á que as provas não vão ser baratas, mas as bases dos respetivos regulamentos serão discutidos no encontro de fundação que terá lugar no dia 2 de fevereiro, próximo futuro.

Nota final
A conjuntura é de crise, temos consciência disso, mas, se queremos colocar a nossa modalidade no lugar que ela merece no panorama do desporto nacional, temos de estar dispostos a gastar uma parte do que consumimos nesta ação. Se compararmos com o preço de alguns dos materiais que usamos na pesca, teremos a noção de que para as vantagens que poderemos retirar, este esforço é irrisório.

bass_federation_portugal_a_caminho

Herminio Rodrigues

Hermínio Rodrigues é um pescador que se tem dedicado muito à formação de pescadores de várias formas: através dos dois livros que publicou e de muitos artigos que publicou e que publica ainda sempre que pode. Faz ainda palestras, demonstrações e ações de formação para pescadores e visita escolas que o convidam para introduzir os mais novos na pesca desportiva, especialmente de achigã.

More Posts - Facebook