Após algumas incursões a testar o Vilecraw da BioSpawn devo dizer que se trata de uma amostra bastante versátil. Um lagostim de plástico mole, normalmente, serve para o empate Texas, para atrelado de jigs, poderemos mesmo usá-lo num empate Carolina, embora não me pareça tão eficaz como as amostras de animação horizontal. Podemos mesmo usar esta amostra num drop-shot mais pesado ou num «punch system» com uma boa bala de tungsténio para perfurar a vegetação densa… Agora pescar à superfície com um lagostim é algo que nem todas as imitações de lagostim em plástico mole permitem.

Devo dizer que foi o que mais fiz com o Vilecraw até agora e com resultados muito bons. A técnica é simples, é fazer-se o mesmo que se faz com um «toad» e animá-lo como se faz com um buzzbait. Primeiro empata-se à Texas sem peso, depois é só lançar e recuperar à velocidade que nos parecer mais adequada, aproveitando bem as falhas de vegetação e cobrindo o máximo de área em menos tempo do que outros tipos de empates.

Utilizar o Vilecraw da BioSpawn à superfícieOs lagostins Vilecraw da BioSpawn são amostras de vinil versáteis, que além de utilizadas como um tradicional lagostim, podem ser utilizadas à superfície.

Posted by One Fish Plus on Sexta-feira, 22 de Maio de 2015

Nesta altura do ano, os peixes estão normalmente ativos e isso ajuda a concretizar o espectáculo que proporcionam estes ataques à superfície a uma amostra em movimento.

As condições do teste não foram as ideais, tinha apenas comigo um conjunto de spinning. Estava lá mais pelo convívio que pela pesca. Mas, mesmo assim, não quis deixar de ver como funcionavam estas amostras num tipo tão diferente de animação, para a sua categoria.

Passei uma bela manhã a pescar numa barragem cheia de ervas e devo ter pescado para cima de trinta achigãs. Eles nem eram muito grandes, mas para o teste serviram. A amostra passa bem por cima de vegetação compacta e evolui sem prisões, mesmo que a ponta do anzol não seja protegida, porque possui um desenho que a esconde perfeitamente, permitindo ferragens mais fáceis.

Apesar de ter efectuado o teste com uma cana «medium heavy» de spinning, aconselho o uso de uma cana de casting «heavy» para este tipo de apresentação. Em alguns casos tive dificuldade em controlar os peixes, especialmente os que penetravam nas ervas. Outro conselho para este tipo de massas de água é o uso de linhas entrançadas. Já tive ocasião de frisar várias vezes que os entrançados, além da sua excelente capacidade, possuem muito pouca elasticidade ajudando ma ferragem mesmo a distâncias consideráveis e também cortam as ervas, o que facilita muito durante a luta.

A amostra, em si, é bastante compacta e chega-nos da fábrica com as patas e um pendente central presos. Podemos usá-la assim mesmo se a quisermos atrelar num jig ou no «punch system», já que se trata de conjuntos compactos em que o mais importante não será a vibração das patas. Porém, aconselho a que se libertem os freios sempre que necessitemos de mais acção/vibração, como no caso em que os usei. Para fazer uso desta amostra como buzzbait optei por cortar o pendente central. Não atrapalha, mas acho que trabalha melhor sem ele.

Além do inovador desenho, o Vilecraw é apresentado numa variedade de cores a cobrir o espectro desejável e com padrões diferentes no dorso e no ventre, sendo este mais claro, como os lagostins e muitos outros animais na natureza.

Cores dos lagostins da BioSpawn

Cores dos lagostins da BioSpawn disponíveis em Portugal

A técnica é bastante simples. Em água livre de obstáculos, lançamos, damos um pouco de tempo para que a amostra se posicione com o anzol para baixo e depois recuperamos. Se lançarmos para cima de vegetação compacta deveremos iniciar a recuperação de imediato para evitar prisões, mesmo que o anzol esteja posicionado por cima, isso não afetará a boa progressão, nem impossibilitará uma eventual ferragem, embora exija mais cuidado em ambas as coisas. Por isso e sendo possível, prefiro lançar para uma zona sem ervas e depois fazer passar o conjunto por cima delas com a amostra já em perfeito posicionamento.

Não deixe de gravar este nome: Vilecraw! A BioSpawn está de parabéns por esta evolução no conceito de lagostim e plástico mole para a pesca de predadores, especialmente para o achigã.

Estas amostras estão disponíveis em Portugal através do site www.onefishplus.com

Nuno Duarte com o seu record pessoal capturado com um Vile Craw da BioSpawn

Nuno Duarte com o seu record pessoal capturado com um Vile Craw da BioSpawn

Libertação de achigã record

Nuno Duarte liberta o seu record pessoal, capturado com um VileCraw da BioSpawn:

Posted by Pesca ao achigã on Quarta-feira, 29 de Julho de 2015

Herminio Rodrigues

Hermínio Rodrigues é um pescador que se tem dedicado muito à formação de pescadores de várias formas: através dos dois livros que publicou e de muitos artigos que publicou e que publica ainda sempre que pode. Faz ainda palestras, demonstrações e ações de formação para pescadores e visita escolas que o convidam para introduzir os mais novos na pesca desportiva, especialmente de achigã.

More Posts - Facebook